Dos ruídos do seu estômago até o estalar de uma articulação, o corpo humano produz uma curiosa sinfonia de sons. A maioria deles é perfeitamente normal (apenas um pouco constrangedora). No entanto, em alguns casos eles podem ser sinais de alarme. “É o contexto que ajuda a definir se um determinado barulho é preocupante,” explica o especialista em doenças internas Kurt Hafer, professor assistente de medicina na Stanford School of Medicine. Aqui, o Dr. Hafer e outros especialistas revelam quando vários sons podem ser alarmantes ou quando são apenas motivo de risada.
image
Foto: Getty Images
Assobio no narizO assobio é sinal de uma obstrução de ar e pode significar que há um excesso de muco nas passagens nasais. Limpe com um descongestionante (se você está resfriado) ou anti-histamínico (para alergias).
Para se preocupar: se você sofreu algum trauma nasal, o assobio pode indicar um rasgo na cartilagem entre as narinas, algo que pode ser reparado por um otorrinolaringologista ou cirurgião plástico.
EspirrarO espirro pode ser causado por qualquer coisa desde um vírus até luminosidade, que podem estimular uma resposta reflexa saindo do cérebro até o diafragma. O “Atchim” de algumas pessoas é mais alto por causa do volume dos pulmões, tamanho da traqueia ou força do abdômen.
Para se preocupar: ataques crônicos podem justificar um teste de alergias.
Sopro no ouvidoO sopro que você ouve quando está com a cabeça deitada no travesseiro pode ser o sangue se movendo pela artéria carótida e veia jugular, que passam por trás da orelha. O som se torna mais claro quando o barulho externo é bloqueado, diz Anil Lalwani, vice-presidente de pesquisa no departamento de otorrinolaringologia da Columbia University College of Physicians and Surgeons. Se o som ocorre o tempo todo, ele pode ser um sinal de infecção ou alergia. A congestão na tuba auditiva, que conecta o nariz e a garganta ao meio do ouvido, também silencia sons externos; a condição costuma melhorar sozinha ou com a ajuda de um antibiótico ou descongestionante.
Para se preocupar: se o som surgir sem a obstrução da audição, pode se tratar de um bloqueio ou anormalidade em um vaso sanguíneo; fale com o seu médico.
Zumbido nos ouvidosO zumbido em um ou nos dois ouvidos é conhecido como tinnitus. Infecções, a idade e barulhos muito altos podem danificar as células capilares no interior do ouvido que traduzem as ondas de som em sinais elétricos. O resultado: “A sua cóclea envia sinais para o cérebro mesmo que nenhuma onda de som chegue a ela,” explica o Dr. Lalwani.
Para se preocupar: se o som dura mais de dois dias ou é acompanhando de dor ou vertigem, consulte um médico para fazer exames que descartem infecções ou problemas neurológicos.
ArrotarUm arroto é o som do ar escapando do estômago. Nenhuma surpresa — geralmente é o resultado de engolir ar, observa Claudia Gruss, gastroenterologista na ProHealth Physicians, no sudoeste de Connecticut, Estados Unidos. Para reduzir os arrotos não fale com a boca cheia, coma devagar e evite as bebidas com gás.
Para se preocupar: arrotos acompanhados de dores no peito ou garganta inflamada podem ser sintomas de refluxo gastroesofágico, o que pode ser tratado com medicamentos.
SoluçosSoluços ocorrem quando há um espasmo do diafragma, fazendo com que o ar inalado seja abruptamente barrado pela glote (parte da laringe). O diafragma é parcialmente controlado pelos nervos vagos e frênicos, que podem ser estimulados pela excitação, nervosismo, certos medicamentos ou distensão estomacal depois de uma refeição farta. Você pode fazê-los parar se suspender a respiração, o que aumenta os níveis de dióxido de carbono nos pulmões e pode relaxar o diafragma.
Para se preocupar: se os soluços durarem mais de 48 horas, procure um médico para descartar irritação do nervo ou um problema no sistema nervoso central.
Ruídos no estômagoEstes barulhos que parecem vir da barriga são na verdade o som do ar e dos fluidos conforme são transportados pelos músculos pelo sistema digestivo. Se você ouvir os sons com o estômago vazio, pode ser que seu intestino esteja varrendo resíduos deixados para trás — ou esteja dando uma dica de que chegou a hora da próxima refeição. “Quando você está com fome, seu cérebro envia um sinal para o intestino que pode estimular a mesma atividade,” diz a Dra. Gruss.
Para se preocupar: barulhos altos e agudos (com dor, cólicas ou náusea) não acompanhados de movimentos intestinais podem indicar obstrução no intestino, que pode requerer cirurgia.
FlatulênciaOs gases costumam ser um indicador melódico de que a flora intestinal está digerindo alimentos ricos em fibras, como vegetais crucíferos e leguminosas. Os subprodutos — incluindo os gases metano, nitrogênio e hidrogênio — são expelidos pelo ânus. Dê ao seu sistema digestivo tempo para se adaptar a uma dieta rica em fibras. A espera vale a pena: as fibras são associadas a um menor colesterol, melhor saúde intestinal e uma cintura mais fina.
Para se preocupar: a flatulência (acompanhada de cólicas e diarreia) que surge depois de ingerir laticínios pode indicar uma intolerância à lactose. Ter estes sintomas depois de tomar refrigerante ou sucos de frutas pode apontar para um transtorno digestivo chamado de má absorção de frutose. Para verificar, tente cortar estes alimentos por uma ou duas semanas. Além desses casos, a flatulência não costuma ser algo preocupante.
Flatos vaginaisO flato vaginal é o som de uma bolsa de ar sendo empurrada para fora da vagina, explica Leah Millheiser, diretora do Female Sexual Medicine Program no Stanford Health Care. O ar pode ficar preso lá dentro quando a abertura vaginal se fecha durante a atividade física ou o sexo, por exemplo. Exercícios para fortalecer o assoalho pélvico podem, antes de tudo, ajudar a impedir que o ar entre na vagina diz a Dra. Millheiser.
Para se preocupar: se você notar um odor desagradável ou encontrar fezes na vagina, ligue para o seu ginecologista imediatamente. Os dois são sinais de fístula retovaginal, um rasgo que liga o reto e a vagina, que geralmente precisa ser reparado através de uma cirurgia.
Suas articulações estalandoOs estalos das articulações não costumam ser nada demais. Elas são lubrificadas por fluidos; quando você se agacha ou se levanta, a pressão em uma articulação saudável muda e o fluido pode formar bolhas que estouram.
Para se preocupar: “Se você sente dor, travamento ou instabilidade junto com os estalos, fale com o seu médico,” pede Mark R. Hutchinson, professor de ortopedia e medicina do esporte na University of Illinois em Chicago, Estados Unidos. “Pode ser uma ruptura do tendão ou ligamento, uma fratura ou uma lesão da cartilagem.” Você ouve o estalo com uma sensação de trituração? Isso pode ser sinal de osteoartrite, quando as cartilagens começam a se deteriorar. Medicamentos anti-inflamatórios e fisioterapia podem proporcionar alívio.
ChiadoChame uma ambulância se você não consegue recuperar o fôlego. Alergias, asma e até insuficiência cardíaca congestiva podem fazer com que os brônquios nos seus pulmões fiquem inflamados e inchados. A insuficiência cardíaca pode requerer hospitalização, enquanto as alergias e a asma podem ser tratadas com medicamentos.
Bufar ou ofegar à noiteOs dois estão associados à apneia do sono, uma condição na qual as vias respiratórias colapsam com frequência. Outros dois sinais importantes, de acordo com Renu Lalwani, especialista em doenças internas na Columbia University College of Physicians and Surgeons: você ronca e se sente cansado com frequência durante o dia.
Pieira
Pessoas que têm tosse convulsa (ou coqueluche) fazem este som estranho quando tentam inalar através de uma via respiratória inflamada depois de espasmos de tosse. Os episódios costumam ser piores à noite. A infecção é altamente contagiosa e é considerada especialmente perigosa para crianças. Tanto as crianças quanto os adultos devem tomar vacina contra a coqueluche.
HealthKate Rockwood